Poesia Suspensa: literatura nos muros da Holanda

O post de hoje é uma colaboração do tradutor Daniel Dago! Espero que gostem =)

Leiden, na Holanda, é realmente um lugar maravilhoso. Famosa por ser a cidade dos estudantes, de1995 a2005, fizeram um projeto incrível. Há espalhado por toda a cidade pinturas de poesias do mundo inteiro. Não é coisa pequena, não. São feitas em paredes enormes. E estão no idioma original (algumas têm uma pequena plaquinha com a tradução para o holandês). Um belo exemplo é a de Carlos Drummond de Andrade na Middelstegracht, nº 87:

Em língua portuguesa, além de Camões, há também Fernando Pessoa:

A de Jorge Luis Borges é uma das mais bonitas:

A de Apollinaire talvez seja a mais elegante:

Claro que tem vários poetas holandeses, como J. J. Slauerhoff:

Idiomas que não usam o alfabeto latino marcam presença, como o russo Aleksandr Blok:

O georgiano Shota Rustaveli:

O japonês Matsuo Bashõ:

Para finalizar, o paquistanês que escrevia em urdu, Nasir Kazmi:

Quase todas as fotos acima se encontram na página do projeto poesias no muro (em holandês). Outras estão na listagem do Wikipédia (em holandês).

Colaboração de Daniel Dago 

Lindo, né? Em São Paulo estamos mais acostumados com muitos grafitis, que já revelaram muitos nomes da arte de rua pro mundo, mas não ia ser nada mal encontrar uns pedacinhos de poesia na correria de SP.

O Daniel é tradutor de Holandês e está firme e forte no propósito de divulgar a literatura holandesa no Brasil. Ele também escreveu um post muito interessante no Meia Palavra sobre o tema. Vale a leitura!